Livros:

Escrevi dois livros, um deles sendo publicado em papel e outro somente em formato digital. Eles estão disponíveis gratuitamente no Google Books.

O primeiro deles é Neurônios em Fúria!, que escrevi quando tinha cerca de 22 anos, entre 1991 e 1992, mas somente o publiquei em formato digital na Internet em 2009, dezessete anos depois de escrito. Originalmente não era um livro, mas uma coletânea de pequenos contos sem nexo entre si, mas acabei preferindo publicá-los como um história só, embora fique bem claro para quem o lê que não se trata de fato uma única história, mas várias.

Neurônios em Fúria! tem 216 páginas e foi disponibilizado em alguns sites em 2009, dentre eles no Scribd, no Bookess, no Google Books e em uma página pessoal minha hospedada no UOL, já não existente, mas não fiz nenhum esforço de divulgação dele, porque minha ideia era a de apenas disponibilizá-lo como um simples registro de minha experiência como escritor amador e não como uma forma de trabalho profissional por meio do qual eu objetivasse dinheiro, fama ou qualquer outro benefício além do mero registro pessoal.

Não crio que alguém tenha feito download dele em meu site pessoal, que ficava hospedado no UOL, mas se houve downloads, não deve ter sido mais do que uma dúzia deles. Já No Bookess, um site de livros que já não existe mais, o livro esteve disponível de setembro de 2009 até o fechamento do site, por volta de julho de 2020, e foi visualizado por cerca de 1.700 pessoas. Evidentemente que este número não quer dizer que houve esse total de leitores, nem que eu teria vendido algum livro a algum desses leitores se tivesse cobrado por ele. Mas nunca cobrei, porque certamente se cobrasse pouquíssimos desse total teriam interesse em comprá-lo. De qualquer forma esse número não pode ser simplesmente ignorado.

No Scribd ele ainda está disponível, mas como o site é pago, os usuários não pagadores possuem limitações para baixar livros. Mesmo assim, cerca de 2.000 pessoas chegaram a acessar Neurônios em Fúria! até o momento, embora teço as mesmas observações quanto ao significado deste número tal como o fiz com relação ao site Bookess.

Por fim, ele está também no Google Books desde 2012, e já foi visto por cerca de 1.700 pessoas também, perfazendo assim cerca de 9.000 acessos ao todo somando todos os sites, o que é pouco em termos de números quando falamos de Internet, mas não tão pouco assim quando falamos de livros, ainda mais livros não tão bem escritos e de pessoas desconhecidas.

Livro - Neurônios em fúria!
Neurônios em fúria!: livro do autor

Quanto ao livro Zago, ele tem uma história mais longa, embora que tenha sido escrito depois de Neurônios em Fúria!.

Zago foi escrito em 1996 e foi publicado em papel. Foi uma pequena tiragem experimental, mas de fato foi lançado e vendido como um livro qualquer, embora eu não tenha tomado a experiência como algo muito sério e profissional. Eu deixei de vendê-lo ainda em 1996, embora tenha dado alguns exemplares a amigos e conhecidos desde então. Eu o escrevi originalmente utilizando um editor de texto de computador, mas perdi o arquivo fonte ainda em 1996 e foi preciso algum trabalho para redigitá-lo. Esse trabalho ficou pronto também em 2009 e o disponibilizei nos mesmos canais já citados, como no Scribd. Embora seja uma história melhor escrita do que Neurônios em Fúria!, tem 150 páginas, mas possui uma capa pouco atraente e talvez em parte isso explique que ele tenha sido menos visto que Neurônios em Fúria! na internet. Zago foi visto ao todo por cerca de 4.000 pessoas. Também é pouco, mas não tão pouco assim. Somando os dois livros, são cerca de 13.000 pessoas visualizando-os e, talvez, lendo-os.

Livro - Zago
Zago:livro do autor

Por fim, lembro que escrever é uma atividade que me é muito prazerosa, embora não tanto quanto ler, mas é que a leitura desperta o interesse em escrever, e acabo tendo surtos de escrita criativa de tempos em tempos, mas nada que me levasse a escrever qualquer coisa com alguma seriedade no processo de escrever em si desde então. No entanto, gosto de livros e seria interessante falar sobre as coisas que li e o que penso sobre a arte de escrever.

Voltar